Colégio Ibituruna promove Corrida Rústica
5 de setembro de 2018
Valadares recebe 1º Workshop de Forró Roots e reune cerca de 50 alunos
5 de setembro de 2018

A jornada dos atletas do fisiculturismo

Por Alice Mourão (4° período de Jornalismo).

O número de pessoas que recorrem às academias com o intuito de definirem os corpos cresce cada vez mais. Nesse contexto, o fisiculturismo vem se popularizando no Brasil com rapidez. O mundo do fisiculturismo tem vários detalhes que podem fazer diferença em cima do palco. Algumas pessoas tem uma genética adequada à prática, e conseguem em menos tempo o corpo ideal. Cada categoria tem suas especificações, mas, de qualquer forma, é preciso uma bagagem de treino e uma boa dieta.

O nutricionista Yuri Dutra explica sobre as categorias e os cuidados necessários: “Hoje existem várias categorias do fisiculturismo. Na categoria masculina, tem o fisiculturismo clássico, que é medido por proporção de altura e peso. Tem também o fisiculturismo sênior, chamado também de bodybuilding, que é apenas por peso, independe da altura. Tem as categorias femininas wellness e miss biquíni. Ambas as categorias buscam avaliar o maior volume muscular possível, com a maior quantidade de definição e proporção.”

O psicólogo e fisiculturista Rodrigo Bravim começou suas competições neste ano. Com força de vontade e ajuda de conhecedores do esporte, o atleta está conseguindo o seu objetivo. Em abril, ele subiu ao palco como estreante na categoria Sênior até 80kg e foi o campeão. Rodrigo faz uma dieta bem rigorosa, contando com o auxílio de suplementos específicos, que garantem o necessário para o ganho, perda e também a recuperação muscular de forma saudável. Treinos pesados são vinculados ao tipo de dieta que ele esteja fazendo em determinada época: “A dieta a gente vive em dois termos, que normalmente são o bulking, que é a fase de ganho de peso, e o cutting, durante a fase de cortar e buscar definição. Essas fases variam tanto na quantidade de comida, quanto na diversidade da comida.”

Atualmente, cada vez mais as mulheres tem se inserido nas academias de musculação. O corpo feminino é remetido ao físico tonificado com pouca hipertrofia muscular, ou com membros superiores sem exageros. Ainda hoje, existe preconceitos contra as mulheres que treinam pesado e quebram os padrões estabelecidos pela sociedade.

Elainne Ranzatto, namorada de Rodrigo, é pós-graduada em gestão empresarial e atua no mercado fitness angolano há sete anos. Conhecida mundialmente, a modelo conquistou nove títulos: “Eu era atleta profissional de duas federações inglesas, conquistando oito títulos como muscle model e fitness model. Ganhei a categoria wellness e passei a ser profissional na IFBB Elite Pro (a Federação Internacional de Musculação e Fitness). É a maior federação do mundo onde estão somente os profissionais de elite do fisiculturismo. E hoje estou qualificada para o mundial na China como a segunda melhor wellness do mundo. Isso foi desafiador.”

Yuri Dutra (esquerda), nutricionista, Elainne Ranzatto (direita), gestora empresarial. Crédito: Reprodução/Instagram.

Foto de capa: Rodrigo Bravim, psicólogo. Crédito: Reprodução/Instagram.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *